domingo, julho 15, 2012

DUETO - NA IMENSIDÃO - DELASNIEVE DASPET E SONIA NOGUEIRA

Na Imensidão...
Delasnieve Daspet
.
12 de setembro, 05,25 hs.
Há milênios cheguei à Terra.
Eu -,  que sou pó e terra,
Voltei para integra-la e nela
Me diluir,  um dia.
.
Para fazer parte do cosmo -
Pó cósmico que sou, 
Voando como uma nuvem rosa em céu de anil,
Ou ainda pairar na beira do cerrado,
Carregada pelo vento sul que amaina
As tardes de minha terra...
.
Cheguei, como todos, com o  assento 
Reservado na imensidão
Para viver os momentos dos mistérios
Que compõem nossas almas
E nossas vidas...
.
Cada momento  é um presente  reservado.
Cada encontro  é um  bálsamo que  acaricia
As dores d´alma com a doce melodia da poesia.
.
Tudo é parte do ser humano que somos:
Alento, calor, carinho, amor e amizade.
Somos irmãos de caminhada.
.
A cruz nossa de cada dia  não será um peso
Mas um caminho, conquista, esperança,
Diante de tudo que destrói e agride.
DD_Delasnieve Daspet - 12-09-03 -Campo Grande MS
http://www.usinadeletras.com.br/exibelotexto.php?cod=161908&cat=Poesias&vinda=S
http://www.recantodasletras.com.br/poesias/3746688
http://www.prefacio.net/index.php?view=detalhesartigo&codigo=5710
-

* Na Imensidão
 Sonia Nogueira
.
Sou partícula, sou mistério mudo,
Não sei do poço escuro tão profundo
O dilema. E trôpega vou sem rumo,
Oras, me encontro, oras sou consumo.
De tanto olhar estrelas aos milhares,
O pensamento embota e sem pilares,
Despenco meu olhar mirando a terra,
A mesma incerteza se encerra.
Vou rumo à floresta e fico imune,
Dos males e no clarão do vagalume,
Medito na grandeza do artista...
Torno-me pequenina e repentista
Escrevo estes versos sem defesa
Que posso eu, ó poder da natureza!
 http://www.recantodasletras.com.br/duetos/3765024


 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por nos visitar, por nos ler e por deixar um comentario.
Volte sempre!

Ocorreu um erro neste gadget
Ocorreu um erro neste gadget
Ocorreu um erro neste gadget