terça-feira, dezembro 30, 2008

Inove em 2009: seja muito feliz!!!



Amigos,

No poema abaixo o meu carinho a todos que durante o ano de 2008 nos prestigiaram com a fraterna amizade, leituras e palavras de apoio ou de elevação.
Agradeço em meu nome, em nome de meus familiares e dos poetas que compõem o Grupo de Poetas e Amigos do Luna´s - aos mais de oito milhões de visitantes que temos em nossos sites e Portal de Literatura.
Esperamos que neste Ano Novo a pequena semente do amor se torne uma grande árvore onde o velho dará lugar ao novo - e possamos criar um novo mundo ainda que com idéias antigas.
E que nesse admirável mundo novo que se descortina em promessas de PAZ, de PROSPERIDADE, de SAÚDE, de VITÓRIA sobre a FOME e a MISÉRIA - a SOLIDARIEDADE fale mais alto no sentimento humano.
A comida é um direito humano básico, entretanto, a violência da fome reina em nosso meio. Não se pode falar em democracia onde viceja a corrupção e a miséria.
A nossa ação tem que ser no AQUI e no AGORA.
Vamos em busca desse mundo melhor!
Vamos nos dar essa chance!





Inove em 2009...



Delasnieve Daspet





Passou o Natal.

Lamento que já esteja findo

Os gestos de carinho e de ternura...

Bens que deveriam permanecer.



De novo

Nosso olhar se embrutece,

Nossos braços já não abraçam,

E nossos lábios já não sorriem!





E, eis que desperta um novo ano,

Gerando mais 365 dias e algumas horas,

Mas em nosso semblante e em nossos atos,

Já não brilha a luz da solidariedade...





Por quê, se temos tanto a doar e agradecer?!

Temos a vida,

O trabalho,

A amizade,

As boas obras,

O benefício do perdão,

Os sorrisos,

Os sonhos realizados,

Esperanças concretizadas!



Agradecer o testemunho fiel

Do amor constante e duradouro

Na saúde e na doença,

Na alegria e no sofrimento,

Nas angústias e realizações.



Inove em 2009

Cultivando valores e

Doando aos semelhantes o melhor.

DD_29-12-08-Campo Grande-MS

domingo, dezembro 21, 2008

A Solidariedade no Natal




A Solidariedade no Natal
(Delasnieve Daspet)

Quando finda o ano
nos preocupamos em fazer feliz
o infeliz, o solitário, o desamparado.
É nesta época que eles
nos incomodam mais.
É o momento em que nos lembramos das
pessoas queridas e das marginalizadas.
É o tempo em que resgatamos o afeto.

Mas o natal é todos os dias.
Não apenas em 25 de dezembro
ou primeiro de janeiro
que eles tem direito a dignidade.
Eles precisam de atenção
os 365 dias do ano!

As crianças precisam de muito mais
do que de brinquedos;
Os velhos com seus olhares brancos e perdidos
te pedem o possível:
ELES QUEREM AMOR!

Seja solidário
neste natal dê amor!
Desperte o Papai Noel que
existe dentro de ti!
Faça a diferença!

__DD_09-12-02_Campo Grande MS

A Solidariedade no Natal




A Solidariedade no Natal
(Delasnieve Daspet)

Quando finda o ano
nos preocupamos em fazer feliz
o infeliz, o solitário, o desamparado.
É nesta época que eles
nos incomodam mais.
É o momento em que nos lembramos das
pessoas queridas e das marginalizadas.
É o tempo em que resgatamos o afeto.

Mas o natal é todos os dias.
Não apenas em 25 de dezembro
ou primeiro de janeiro
que eles tem direito a dignidade.
Eles precisam de atenção
os 365 dias do ano!

As crianças precisam de muito mais
do que de brinquedos;
Os velhos com seus olhares brancos e perdidos
te pedem o possível:
ELES QUEREM AMOR!

Seja solidário
neste natal dê amor!
Desperte o Papai Noel que
existe dentro de ti!
Faça a diferença!

__DD_09-12-02_Campo Grande MS

terça-feira, dezembro 16, 2008

http://www.youtube.com/watch?v=2IAwqD-1ATE

feliz natal!




Paz
União
Alegrias
Esperança
Amor sucesso
Realizações luz
Respeito harmonia
Saúde solidariedade
Felicidade humildade
Confraternização pureza
Amizade sabedoria perdão
Igualdade liberdade boa sorte
Sinceridade estima fraternidade
Equilíbrio dignidade benevolência
Fé bondade paciência brandura força
Tenacidade prosperidadereconhecimento

...Eu teria morrido por ti!




...Eu teria morrido por ti!

Delasnieve Daspet

Fim de Outono.
É noite. Meia noite.
Um vento fresco soprando
Balsamizando a vida
Com suave aroma.

Um límpido céu de estrelas
Sob o colchão prateado da lua.
Tudo é magia.

As flores noturnas acordam,
Em beleza única
Enfeitam e perfumam os sonhos.
No ar o amor.

Registro nestas linhas
As lembranças ocorridas
Antes que os dias e as noites
Nada mais sejam para mim.

No espaço que meus olhos alcançam
Já não vislumbro teus traços
Já não sinto em mim
O calor de teu corpo.

Pelo tempo e pelo espaço
Te mando meu amor.
Já não estás a meu lado...

Feche os olhos e sinta
Na saudade que incendeia - eu!
....Eu, que teria morrido por ti!
E que na vida fiquei
Vagando, qual zumbi
Sem um porto!
¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨
Delasnieve Daspet
03-05-2002 - 21,43 hs
Campo Grande MS
________________________________________

domingo, dezembro 14, 2008

Caminhos



Caminhos
Delasnieve Daspet


Parti em silêncio
- O mundo tumultuado nem percebeu -
Ninguém me procurou,
Ninguém percebeu a partida!

No sol que se põe,
Na brisa leve de todas as tardes,
Nuvem carregadas caem
Formam sulcos em minha face já pálida,
Lágrimas de saudades,
Salgam lábio ressequidos pelo tempo...

Andei por tantos caminhos,
Tantos desvios,
Desatinos....

Já se faz tarde e percebo
Que ainda existem estradas
A serem recuperadas,
Outras a serem abertas,
Algumas a serem construídas...

Recuperar o tempo perdido,
Banalidades não levaram a lugar algum...
Preciso abrir caminhos ao diálogo.

Nas estradas que se abrem,
Nas trilhas que me surgem,
Retornar no abrigo de tua morada.
DD_Campo Grande-MS_07-12-08

domingo, dezembro 07, 2008

Killer




Killer
Delasnieve Daspet

Este era o Killer.
Nasceu num vinte e nove de janeiro em 1997.
Chegou novinho em casa.
So tinha tamanho e a cara brava.
Mas era bondoso.
Um suave e doce babão.
Privamos de sua amizade, de sua companhia, da sua lealdade,
da sua amizade, do seu amor por dez anos e um mes e meio.

Foi o Marcel quem o trouxe.
Era puro!
Brincalhão.
Tinha pavor de trovoadas.
E ultimamente aprendeu a sorrir.
Pela manha esperava suas bolachas.
Quando chegava da rua ele estava de pé na janela para ganhar um carinho.

Pois é ... o Killer, também já se foi.
Hoje, no dia da poesia , ele escreveu seus últimos versos na vida.
Abandonou o seu corpo de carne e
partiu para as esferas estelares...

Claro, todos choramos, porque dói perdermos um amigo.
Um amigo que caminhava ao nosso lado para amparar-nos.
Atrás para cuidar-nos.
À frente para abrir os caminhos.

É!...
A vida é um constante dizer adeus...
E a cada adeus nos tornamos menores,
ficamos mais acanhados,
mais pobres!

Até breve, amigo,
Estás livre, crie asas,
voe no infinito azul que nos abraça,
hoje, para min, todos os versos, todos eles,
tinham gosto de lágrimas e de saudades.
Campo Grande-MS-14 de março de 2007.

sexta-feira, dezembro 05, 2008

Minha Oração de Natal

Há braços - abraços que te esperam!

Delasnieve Daspet



Te esperar é saber que estas chegando...
Te esperar, tornam meus sonhos pleno de significados...
Como é bom esperar quem se ama e se admira.

Esperar é saber que meu coração
Se torna sublime de amor e de felicidade.
Tenho policiado minhas atitudes,
Lutado pelo que acho justo,
Aprimorando tudo o que envolve o sonhado.

Tento vestir minh´alma
Meu corpo, meu espírito,
Com semblante de paz, serenidade,
Ternura, meiguice, amor e solidariedade,
Me preparando para a tua chegada.

És especial.
Há tanto te espero,
Claudicando na luz e na sombra,
Por todas as sendas.

És especial - tratas a todos com
Os mesmos recursos, a mesma atenção.
E nos entendes como ninguém
Entenderá jamais!


Enquanto te aguardo,
Vou tentando trabalhar um mundo mais livre,
Com menos discriminações, menos fome,
Menos miséria, menos doenças, menos traições,
Livre de corruptores do bolso e de almas,
Onde a paz não seja utopia.

Enquanto não chegas - vou aprendendo
Com as dificuldades dos seres humanos,
Dificuldade de relacionamento, familiar,
De sobrevivência, de dividir e do partilhar.

Te espero - para que nos livre das angústias
Que nos assoberba,
Escravidão, que não nos dá opção de escolha.

Esperando, exijo de mim
Uma postura, um respeito pelas diferenças
Que constituem a humanidade.

Te aguardo sem surpresas,
Pois sei que retornas todos os dias,
Não só no Natal....
Minha espera te encontra em cada olhar.

E na retina de meus olhos,
- na imensidão do que a alma alcança e imagina -
Na terra degradada, que cede,
Na mata queimada que se transforma em deserto,
Na água cada vez mais escassa,
Na dor do desamparado,
Sei que não ando sozinha...

Estas comigo e com todos os que
Mergulham na incerteza de um amanha!
Há braços - abraços que te esperam!

quarta-feira, dezembro 03, 2008

bom dia!!!

O SER QUE SEI SER.
Delasnieve Daspet



Eita coisa mais difícil de cultivar é a prerrogativa do SER.
Facilmente nos influenciamos. Nos deixamos levar pelas coisas que nos rodeiam, pelo que falam, pelo que pensam.
Com isso deixamos de administrar e permitimos que outros dirijam, que decidam por nós.
Nesse exato momento deixamos de viver. Deixamos de ser nós - a passamos a mero espectadores. Copiadores. Somos o que querem.
Dizemos não aos nossos sonhos.
Não mais SOMOS.
Por isso eu cultivo - até com excesso de zelo - essa faculdade do SER.
Tomo posições.
Tomo partido.
Dou a cara a tapa.
Quebro a cara.
Me machuco. Machuco...
Mas não me deixo direcionar.
Quando tomo uma decisão sou eu quem toma.
Não caminho ao sabor do desejo de outrem.
Mesmo que o caminho, as vezes, seja inóspito, ainda assim, sigo conduzindo minha existência.
Acho que devemos construir nossa história e para isso temos de seguir seus termos, até porque, seremos referência aos nossos filhos, ou aos que vierem...
Por isso tudo que faço é o meu fiel reflexo.
SOU. E serei sempre o SER que SEI SER.
A imagem que reflete na lua é a minha.
Me sei frágil. Mas vou me construindo dia a dia.
Sou o meu caminho de Paz e de Ternura.
Mas confesso que é difícil - como é!
É muito mais fácil pegar os atalhos, seguir o modismo, ser conduzida...
Mas onde a graça?!
Delasnieve Daspet_18 de abril de 2004_14,00 hs

terça-feira, dezembro 02, 2008

Enfeites para o Natal




ENFEITES PARA O NATAL
(Delasnieve Daspet)

Ando procurando enfeites
para meu natal...
Procuro caminhos perdidos
Afagos esquecidos,
Ternura abandonada,
Alguém, tem, por ai,
Um pouco de solidariedade
Para aquecer a solidão dos dias de festas?!
Ocorreu um erro neste gadget
Ocorreu um erro neste gadget
Ocorreu um erro neste gadget