quinta-feira, outubro 30, 2014

Maria Dilza Pleutim Miranda - Leca

.



Hoje foi um dia triste... porque a morte é sempre triste... não fomos educados para entender que a morte é apenas uma troca de roupa - tiramos a veste carnal para vestir a que nos cabe por direito no outro plano. Então quando alguém que nos é caro parte - embora saibamos que combateu o bom combate, sempre fica o vazio... 
Crescemos juntos. Passeamos, dançamos, brincamos, brigamos, coisas normais entre primos... 
Aí a vida chega, casamos, temos nossas famílias, e, assim, num de repente seguimos nossas vidas... Os encontros que eram frequentes passam a ser ocasionais, mas nem por isso diminui o carinho que se sente. Siga em paz prima. Continue no teu mister de educar, o que fizestes tão bem por aqui. Um abraço aos teus filhos que sentem a dor da partida. Como sentimos todos nos, nesta senda! Maria Dilza Pleutim Miranda, hoje, é estrela de luz! com Ilza PleutimElthon Darvin Miranda Ratier,

domingo, outubro 19, 2014

Todo homem é só... de Delasnieve Daspet



Todo homem é só...
 Delasnieve Daspet
.
Todo homem é só.
Ele é único.
A solidão só poderá ser  rompida
Por ele... Só ele pode fazer a comunhão,
Unir-se a outro ser.
E, ao observar a noite serena,
Saber que cada um precisa do outro
Para continuar na senda,
Para ser  forte e grande,
Para atingir o mundo,
Ser um ponto de encontro
E de passagem!
DD_Delasnieve Daspet, Campo Grande-MS, 25  de   04  de  2014.
Da série Poema-Oração

Ocorreu um erro neste gadget
Ocorreu um erro neste gadget
Ocorreu um erro neste gadget