domingo, junho 11, 2017

Pobreza, Direitos Humanos e o Pazear por Delasnieve Daspet

Pobreza, Direitos Humanos e o Pazear
                       Delasnieve Daspet*
.
Diz o artigo 1º  da Declaração Universal dos Direitos Humanos:
- Todas as pessoas nascem livres e iguais em dignidade e direitos. São dotadas de razão e consciência e devem agir em relação umas às outras com espírito de fraternidade.

Isto é uma utopia? Acontece de fato? Sabemos que não. Entretanto o que move o homem é a sua capacidade de sonhar e partir em busca da realização do seu sonho. É sobre isso que vou poetar. Sobre igualdade, fraternidade, liberdade, solidariedade, compaixão, amizade, respeito e amor.

Em todas as pessoas, em mim e em você, em nós, pelo mundo todo há muita fome, muita sede, muita insegurança, muitas guerras, violência, opressões, indiferenças...

E, há muita corrupção. Todo o Brasil está corroído pela fétida lama da corrupção. Esmaga-me saber que o dinheiro roubado pelos empresários, banqueiros e políticos, mata com violência, gerada pela miséria, o meu pobre irmão.  Lança na pobreza a população.

O Brasil vive  uma guerra civil ignorada. Morre mais gente aqui do que nos países em conflitos. Morre mais gente nos atentados do Pará do que nos irracionais atentados terroristas, pelo mundo. Matam  mais mulheres, aqui. Matamos mais índios.  A violência sexual contra crianças tem um volume imenso. A prostituição infantil, uma chaga! O comércio de pessoas. A cor da  pele tem peso. E tudo isso, a violência sem limites, vem no bojo da pobreza.

A pobreza é o mais grave problema da violação dos direitos humanos. Ela é causa e produto, pois aqueles que têm os seus direitos fundamentais negados são, certamente, os pobres, e, em seu bojo vem à discriminação, o acesso desigual aos recursos, a estigmatização social e cultural.


Mas, ainda não se vê a pobreza pelo ótica  dos direitos humanos. Devemos compreender que os direitos consagrados na Declaração Universal dos Diretos Humanos significam muito pouco para os bilhões de indivíduos que vivem à margem, vulneráveis, sem segurança, com fome, doentes, sem emprego, sem educação, sem saneamento básico, etc... A pobreza precisa ser olhada pelas lentes dos  Direitos Humanos.

E,  a  esses invisíveis, miseráveis que não vemos, que se encontram a metros de nossa existência, - que chegam sem pedir licença,  buscando o espaço que lhes pertence, é a eles que  ofereço o meu poema!
.
E, é em nome dos famintos,
Dos que sentem frio,
Dos que se revoltam,
Dos que morrem abandonados,
Dos que sonham,
Dos que buscam a paz;

Em nome dos que falam em silêncio,
Do olhar aflito,
Dos humilhados pelas esmolas,
Dos que dormem ao relento,
Dos que a fome lhes dói,
Dos que estendem as mãos aflitas,
Dos que gemem de dor
Dos que choram lágrimas de medo;
.
Em nome dos sonhos mortos,
Dos que dormem na chuva,
O sono miserável dos esquecidos,
Ofereço estes versos como um diálogo de paz.

Ofereço a minha voz para que se rebelem
Contra todas as xenofobias e discriminações;
.
Ofereço meu canto de liberdade para que
Todos tenham o direito de ser humano,
E, fiquem livres da opressão, da tirania e do medo;
.
Ofereço minhas mãos para que nos liberem das dores, da indiferença, das guerras e do terrorismo;
.
Ofereço minha força 
Para eliminar as exclusões e injustiças.
.
Divido meu pão
Com aqueles que a fome  destrói;
.
Ofereço o meu cobertor para que se agasalhem
Da chuva e do vento que os acolhe nas ruas;
.
Ofereço meus versos, meu bem maior,
Para a construção de uma herança de paz.
.
Entrego a minha poesia como semente,
Que ela germine  ajudando a diversidade e a biodiversidade;
.
Entrego minhas canções para que se diluam nos ventos, nas águas, nas matas, no fogo, e, enfim,
aniquilem a gaiola, a prisão silenciosa, que atordoa
O invisível!
.
Ofereço meu canto de paz e me associo a harmonia que induz o PAZEAR.
Conclamo, a todos,  a conjugarmos, a nos harmonizarmos -  no verbo da paz que nos diz – no presente do indicativo, pois é um verbo de ação, ação que nos falta:

Eu pazeio!
Tu pazeias!
Ele pazeia!
Nos pazeamos!
Vos pazeais;
Eles pazeiam.
( trechos – atualizados   ) da prosa poética escrita em Campo Grande-MS, 05.12.10 – para o aniversário de 60 anos da instituição dos Direitos Humanos



.**Delasnieve Miranda  Daspet de Souza

Embaixadora Universal  da Paz, Ativista de Causas Humanitárias, Ambientais,  Sociais e Culturais.

terça-feira, maio 09, 2017

Sherons e a Academia Internacional da Paz Noosférica Global

Dear Daspet,

Many thanks for your text about Spherons, which was published here:
http://peacefromharmony.org/?cat=po_c&key=90 


Friendly,
Best wishes for peace from harmony of SPHERONS,

Leo Semashko


Dr  Leo  Semashko:  -State  Councillor of St. Petersburg, Russia; RANH
Professor;  -Philosopher,  Sociologist  and  Peacemaker  from Harmony;
-Global   Harmony   Association  (GHA)  Founder  (2005)  and  Honorary
President   (2016);  -Director,  GHA  Website  "Peace  from  Harmony":
www.peacefromharmony.org;  -Global  Peace  Science  (GPS) from Harmony
(616  pages): 
www.peacefromharmony.org/?cat=en_c&key=585; -SPHERONS as
GPS  Center (20 pages): 
http://peacefromharmony.org/?cat=en_c&key=423;
-NO          TO          USA          WAR         WITH         RUSSIA:
http://diy.rootsaction.org/petitions/no-to-war-hot-or-cold-with-russia;
-Personal  page: 
http://peacefromharmony.org/?cat=en_c&key=253 -Video:
https://www.youtube.com/watch?v=1tNPQk-StY4

Peace is Harmony of SPHERONS employed in the Societal Spheres.
Peace comes from Harmony of the Societal Spheres thanks to SPHERONS employed in them.
Leo Semashko

.

.
Sherons  e a Academia Internacional da Paz Noosférica Global
.
.

Desordem
Delasnieve Daspet
.
Tanta desordem...
O dever absoluto
Nos obriga a transformar
As estruturas humanas.
O homem  se vê acuado,
Fabrica e  vende miséria.
Trabalham para   destruir,
Para subjugar, para aviltar;
Fabricam milhares de mortes,
Para ganhar a vida....
Trabalham para a guerra,
Para aniquilar a humanidade.
Campo Grande, MS- BR, 30 de abril   de 2017.
..
.
Sherons

Embasada na autoprodução, quando da criação continua depende a vida, do meio ao qual ele pertença, e, do social, a outra premissa, que fala da sociedade como um sistema produtivo.  Assim foi. Assim é.
A sociedade antiga e a atual deveriam se  embasar na harmonia  global – como preconizado na Ciência Global da Paz ( 2016 ), obra editada em inglês e russo, divulgada mundialmente,  por 174 co-autores de 34 países. É um estudo profundo que traça um paradigma calcado no pluralismos sociológico empregado na esfera produtiva social.
Esse estudo é uma verdadeira revolução das ciências e  pensamentos sociais. O encontro da diversidade, do pacifismo, que é a real condição do homem e da sociedade.
Os conflitos existentes  deverão  ser mediados através dos pacifistas e estudiosos do  Global Peace Sciences  que irão construir a  harmonia entre os povos.
Para que se chegue a este patamar necessário será que se invista em educação. Através da educação, somente, poderemos superar as diferenças existentes e possibilitar que haja a igualdade entre todos os povos, chegando-se a propriedade da liberdade, sem  violência, de tal forma que segurança, saúde, alimentação, cuidados com meio ambiente e os perigos de uma  guerra nuclear sejam afastados.
Difícil, é falar-se, hoje, da consciência de todo o elencado acima. Estamos cansados de ouvir, de ler, de saber dos problemas que assolam o mundo, resultado do fanatismo religioso, de ideologias enganosas, do totalitarismo, da miséria dos povos, da corrupção (que é, por exemplo, o caso crônico do Brasil).
É necessário que a do  Global Peace Sciences , como ciência, seja um divisor dessas  diferenças  por ações concretas em favor da paz. Penso que,  todos devemos nos unir, em ações globais que mostre esse trabalho. Apresentar soluções aos conflitos  sociais e políticos. Sair do campo da utopia e das frases bonitas, e, efetivamente, colaborar na promoção da paz e da cultura da paz que apregoa.
Dependemos de ações conclusivas. A humanidade  deveria ser uma família em harmonia. É este o nível que temos de alcançar no mundo – a partir de nosso País. Um nível de consciência social e pacífico. Um pensamento futuro baseado no passado, na preservação da biosfera do nosso planeta. Sem a Terra,  habitável e sadia, não haverá vida. Não haverá o humano, matéria de  nossa preocupação. Importante que, cuidemos de preservar os  grupos de produção social – Sherons -,  transformando-os em família global.
“Numa eventual guerra  nuclear não haveriam sobreviventes” – diz o cientista e especialista nuclear  Greg Mello, diretor do Grupo de Estudos Los Alamos, nos EUA. Este seria o inicio do inverno nuclear do planeta. O fim da  civilização como a conhecemos. O clima, o ecossistema, a camada de ozônio, tudo e todos seriam destruídos... O pesquisador PHD Owen Toon – afirmou que “ O mundo precisa prestar atenção no caminho que está sendo trilhado”.
Alguns cientistas políticos afirmam que a III Guerra Mundial  já se encontra em curso. A humanidade pode se autodestruir.
É agora, não amanhã, que a Global Peace Sciences  deve entrar em cena. Não podemos deixar que o homem destrua  a humanidade, a biosfera, a vida. Na ótica do estudioso brasileiro Leonardo Boff – “é chegado o momento da criação de um contrato mundial que preserve Gaia e as vidas mantidas em seu seio”.
Temos de criar a  Noosfera – quando mentes e corações unidos, solidários, cuidarão do nosso bem comum – a Terra.
Com estas premissas, sinto-me particularmente tocada, pois percebo que a humanidade  teve e tem seus precursores, seguidores, nunciadores, de épocas passadas e porvindouras,   que regerão o Universo.
O orgulho,  intolerância  e a ganância induziram o homem a cometer o erro de considerar a  Terra o único planeta habitado, e, como tais, julgarem-se  como deuses que poderiam mandar e desmandar sobre o  destino do planeta.
A  Ciência está, paulatinamente, levantando o véu de que não estamos sós no Universo, que existem seres mais adiantados, que já ultrapassaram as coisas que nos preocupam.
Verdadeiramente lógica as ponderações feitas em face ao Sherons – princípios compatíveis com a justiça e o progresso.
E, essas coisas, nos permitem a admirar a sublime harmonia da Natureza, tendo, permanentemente, a Sabedoria!
.
Delasnieve Miranda Daspet de Souza
GHA Vice President
GHA Ambassador of Peace and Disarmament from Harmony in Latin America- Rússia - http://peacefromharmony.org/?cat=en_c&key=664
Associação Internacional de Poetas – Presidente   http://associacaointernacionaldepoetas.blogspot.com.br/
Ambassadeurs de la Paix e  Representante no Brasil do Cercle Universel des Ambassadeurs de la Paix – France/Suisse - http://cercleuniverselambassadeurspaix-dd.blogspot.com.br/
Ambassadeur de la Paix and  Director in Brasil  IFLAC  - The International Forum for the Literature and Culture of Peace-Israel - https://iflac.wordpress.com/board-of-directors/       
World Philosophical Forum -   Cidadã da Terra - Século XXI n78  http://glob-use.org/id.htm  - UNESCO  -  Athens/Greece
Ambassaderus de la Paix in Universel  Peace Federations - Seoul/Korea - ONU
Representante no Brasil do International Intellectual Peace Academy - Bareli/ India
WWPO Ambassador Of Peace in Brasil - WorldWide Peace Organization
Membro Consultora da Comissão dos Direitos Humanos do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil –OAB
.
.
Delasnieve Daspet
Lawyer, Poet, Writer,  Speaker, Ambassador of Peace, Peacemaker, Activist Peace and Culture of Peace, Human Rights, Environment, Social,
daspet@uol.com.br
@Delasnieve
https://www.facebook.com/delasnieve.daspet
Campo Grande-MS-BR
.

Pesquisas   em  artigos de autoria de Leo Semashko, Leonardo Boff, Owen Toon, Greg Mello e Subhash Chandra

May 9 - Victory Day of SPHERONS’ Harmony

Dear GHA members, friends!

The Global Harmony Association (GHA) is happy to congratulate everyone on the 72nd anniversary of the Victory over Nazi Germany on May 9. The victory of 1945 is one of the greatest victories of SPHERONS’ (spheral classes) harmony of mankind in the 20th century.

The ingenious French mathematician and philosopher Henri Poincare in the early 20th century, summarizing the intuitive guesses of harmony, starting with Buddha, Confucius, Pythagoras, Plato and many other thinkers, formulated the great existential law of Universe: "Harmony of the world is the only true objective reality." Harmony of SPHERONS is a universalsocial harmony, part of the universal harmony. It acts as adamantly and rigidly as any natural law: gravitation, electricity, magnetism and others, which destroy everyone and everything any disharmony that neglects or tramples harmony, forcibly fighting with harmony.

Therefore, in society, as in nature, the struggle against violent, aggressive disharmony and its destruction is a necessary particular moment of harmony, its immutable law. In the history of mankind, all violent, aggressive disharmonies of empires, classes, nations, elites have been ruthlessly destroyed by the SPHERONS harmony. So it was with the Roman Empire. So it was with the French Empire of Napoleon. So it was with Nazi Germany Hitler.  So it was with Marxist, communist violence. So it was and will be with any aggressor against harmony in the future.SPHERONS’ Harmony is invincible! It defeats any disharmony in history!

For conscious and reasonable people, classes and peoples, capable to understand it at least intuitively, capable to obey it voluntarily and finding it in mutual relations, it provides peace and happiness. For unreasonable people and nations, raping harmony, fighting with it, it turns into an inevitable destruction. The whole history is the great lesson of this inexorable law of the SPHERONS’ Harmony, which all people should remember and understand.

The attempt of the first scientific comprehension of this law was undertaken in the unprecedented international "Global Peace Science", created in the GHA during 11 years by the efforts of 174 coauthors from 34 countries (
http://peacefromharmony.org/docs/global-peace-science-2016.pdf).  This science reveals nonviolent, peaceful ways to ensure the SPHERONS’ harmony at all levels from the individual and the family to humanity as a whole. This science provides a conscious, non-violent victory of PEACE over the war in general. It will exclude from history all violent victories, making them superfluous and unnecessary in frameworks of the known SPHERONS’ Harmony as a whole. But its knowledge, like any science, has no end and limits of perfection.

Happy Victory Day of SPHERONS HARMONY on May 9, 1945! This Victory is a great historical step towards the last Victory of PEACE from SPHERONS’ HARMONY OVER THE WAR IN GENERAL ON THE SCIENTIFIC FOUNDATION!

With love,
GHA Honorary President,
Dr. Leo Semashko,
http://peacefromharmony.org
09-05-17


segunda-feira, abril 03, 2017

SPHERONS


Academia Internacional
Paz Noospheral global (AGNP):
Escritórios regionais
Projeto institucionalização

autores:
Leo Semashko e os membros GHA: Timi ECIMOVIC, Rudolf Siebert, Subhash Chandra, Ramesh Kumar e outros

O Projeto GHA 55
Iniciado em 11 de março de 2017
Será aprovado pela GHA em abril 2018

Publicação:
Em Inglês:
 http://peacefromharmony.org/?cat=en_c&key=750
Em russo: http://peacefromharmony.org/?cat=ru_c&key=723 
Harmonia da palavra é a única verdadeira realidade objetiva.
Henri Poincaré 
Para a Associação Global Harmony (GHA) por 12 anos de trabalho, tornou-se óbvio que o caminho para alcançar a paz global real podem ser apenas sobre a base da ciência adequada e ao ensino geral apropriada no mainstream desta ciência. O caminho tradicional do pacifismo e os seus, até mesmo ações muito massas separados, com todas as suas realizações particulares, não é capaz de assegurar a paz global e excluindo as guerras da vida da sociedade, tal como comprovado pela sua história mal sucedida do século passado, começando desde 1900 .

A GHA criou, há 12 anos, do e história do mundo primeira global Ciência Paz (GPS) por 174 co-autores, incluindo o presidente indiano Abdul Kalam, três Prémios Nobel da Paz e dezenas de destacados cientistas e pacificadores de 34 países:
Http://peacefromharmony.org/docs/global-peace-science-2016.pdf

Agora, surge a pergunta sobre as perspectivas GHA e GPS para o futuro. Após a aprovação GHA do Concurso Científica  com foco no centro da GPS lógico - a teoria de Spheron, o desenvolvimento do GPS e sua aplicação para alcançar a paz só é possível através de um novo nível da sua institucionalização - através da criação da Academia Internacional da Paz Noospheral global (AGNP) pelo menos e para o início em 4-7 regiões e muito mais. O principal obstáculo para essa institucionalização é a falta de financiamento. Vai ser superada dentro de um ano.

Em um ano, em abril de 2018, a GHA receberá 1-1,5 milhões de dólares do sueco Desafios Globais da Fundação e de outras fontes (Vou relatar isso com mais detalhes mais tarde). A partir destes fundos, a GHA irá financiar o trabalho AGNP de 4-7 filiais / escritórios com uma distribuição igual de fundos: US $ 200.000 por dois anos para cada cargo por 15 acadêmicos em cada um. Para começar, esses escritórios esperados para estabelecer nos seguintes países: Rússia (Center e Sede da AGNP), Índia, Paquistão, África (Gana, Nigéria, Ruanda), Eslovênia, Grécia, Malásia. Além disso, como reserva de convidamos os membros ativos GHA e os co-autores de GPS de outros 16 países: Cazaquistão, Brasil, Nepal, Argentina, Bélgica, Irã, Armênia, Japão, Dinamarca, Irlanda, França, Espanha, Argélia, Austrália, Canadá e os EUA para discutir este assunto. O Concurso a esta Academia já é anunciado (
http://peacefromharmony.org/?cat=en_c&key=747 ) e alguns de vocês já enviou a revisão do mesmo. 

Tabela: AGNP Start-up escritórios nos seguintes países: 

País e Cidade
Gerentes Diretor + escritório
A equipe científica
Média m / salário, um empregado
Orçamento anual (maio 2018 a maio de 2019)
Orçamento anual (maio 2019 a maio de 2020)
Rússia, St Petersburg
Leo Semashko +
Julia Budnikova,
Petr Semashko,
Vera Popovich, .....
15
$ 500
$ 100,000
$ 100,000
Índia, IASE? Délhi? Bangalore?
Subhash Chandra + Kanak Dugar,
Ramesh Kumar,
Surendra Pathak, Ravi Kumar, Subhash Sharma
15
$ 500
$ 100,000
$ 100,000
Paquistão, Islamabad
Noor Larik +
Convidamos
15
$ 500
$ 100,000
$ 100,000
África, Accra?
Kigali?
Abuja?
Ayo Amale +
Heli Habirimana,
Ade Adesina
15
$ 500
$ 100,000
$ 100,000
Eslovénia,
Izola
Timi ECIMOVIC + Matish Mulej
15
$ 500
$ 100,000
$ 100,000
Grécia,
Atenas
Takis Ionides + Dionysis Gerakopoulos
15
$ 500
$ 100,000
$ 100,000
Malásia, Koala Lumpur
Gopala Krishnan + Sharifa Sabrina, Samraj Arugan
15
$ 500
$ 100,000
$ 100,000


Cada segmento da tabela, exceto para o orçamento, pode ser ajustado por diretores e gerentes de filiais regionais antes de 01 de fevereiro de 2018.

Os funcionários Escritórios, a equipe científica AGNP são acadêmicos, especialistas nas disciplinas de ciências humanas, principalmente: sociólogos, estatísticos, demógrafos e economistas, com o grau de mestrado, pós-graduação, candidato e doutor das ciências correspondentes. Se os funcionários não têm um grau científico, em seguida, para dois anos de trabalho eles devem se preparar uma tese para o grau científico adequado.

O primeiro requisito para todos os funcionários, sem exceção, é para escrever um comentário para a argumentação dos SPHERONS em conformidade com os requisitos do concurso, que foi aprovado pelo GHA em 11 de Março, de 2017:
http://peacefromharmony.org/?cat=en_c&key=747 . Diretores e gerentes Escritórios deve escrever esses comentários até 01 de maio de 2017. Aqueles que não escrever esses comentários será substituído por outro candidato ou o escritório regional correspondente será fechada, e um novo escritório em outra região será criado em seu lugar.

O AGNP cada Escritório resolve simultaneamente duas tarefas de investigação inter-relacionados principal durante dois anos:
1. Estudo estatístico de SPHERONS em países distintos (Índia, Paquistão, Gana, Nigéria, Ruanda, Grécia, etc.) de acordo com a metodologia aprovada (Science Paz Global, capítulo 2:
http://peacefromharmony.org/docs/global - ciência-Paz-2016.pdf , p 51-97) sobre o padrão de modelo estatístico de SPHERONS da Rússia (ibid)... ~ 5 estatísticos.
2. Trabalho de Tecnologia da Informação-Statistical esférico (SIST) como base da economia digital e tecnologia de gestão harmonioso de paz global e a solução pacífica de conflitos locais (ibid, p.43-44; +
 http://peacefromharmony.org/?cat=en_c&key=478 , p. 51-58, etc.). SIST como um projeto de negócio é apresentado brevemente aqui: (http://peacefromharmony.org/?cat=en_c&key=661 ). ~ 5 programadores.

Juntamente com as principais tarefas, cada filial resolve duas tarefas secundárias / de acompanhamento:
1. Ampla publicação, a discussão, a tradução para outras línguas, marketing e vendas de resultados de pesquisa e desenvolvimento em duas áreas principais. ~ 2 funcionários.
2. Preparação do projeto de transformação do departamento AGNP passar a Agência de governo às iniciativas de paz Estratégicos com financiamento orçamental estado desde 2020. ~ 2 funcionários.

No âmbito de cada ramo, propõe-se criar dois setores científico-teóricas: 1. Global de Ciência da Paz de 'Harmony (Spherons' Spherons Sector) e 2. Protecção da Humanidade, Natureza, Espaço e Meio Ambiente (Sector da Noosfera) dentro do científica pessoal de cada Office.

Convidamos 57 membros ativos dos co-autores GHA e GPS de 28 países para participar na discussão de trabalho deste projeto durante três dias até 21 de Março inclusive. A discussão final e aprovação deste projeto dentro da GHA terá lugar em Abril de 2018, quando a questão do financiamento será resolvido - em um ano, que será a formação de pessoal.

O silêncio da convidou nesta discussão vai significar recusar-se  a participar. Não podemos e não vamos esperar ninguém, assim como a paz não pode esperar para sempre  os cientistas capazes de garantir a sua realização.

Se você tiver problemas especiais, regionais, por exemplo, onde é o melhor lugar na Índia para criar um escritório AGNP - dentro da Universidade IASE ou em outro site? - Estou pronto para discuti-los com você.

A principal coisa agora é a sua avaliação pessoal dentro de 10 linhas - 2 páginas para o Concurso. Estes comentários que esperar até 01 de maio de 2017. Seria bom de você para informar quando você planeja para mim e Dr. Subhash Chandra enviar seus comentários.

A principal tarefa inicial dos líderes regionais AGNP é selecionar os cientistas e gestores necessários - 15 pessoas, para encontrar e convidar jovens candidatos ativas para cada equipe acadêmica regional. Para confirmar o seu direito de ser o líder delegação regional AGNP, você deve, até 1 de Novembro de 2017, atrair 15-20 jovens especialistas (universitários, estudantes de graduação, os candidatos e os médicos das ciências) de sociologia, estatística e economia à competição antes de tudo, fornecendo-lhes as suas condições (do apêndice) e as informações necessárias através do site da GHA (
 http://peacefromharmony.org ). Este trabalho está esperando por você desde maio 2017 depois de como você vai escrever e enviar os comentários necessários para o Concurso.

Sobre os resultados do concurso que vai formar uma equipe estável de pessoas comprometidas like-minded para as filiais regionais AGNP. Eles serão capazes de levantar esta ciência para o nível estadual e torná-lo o primeiro conhecimentos científicos necessários para os líderes nacionais e os governos em alcançar a paz, a prosperidade eo desenvolvimento sustentável. Vocês serão os líderes e gestores dessas novas Academias em seus países. Você vai começar uma nova, pacífica e próspera história de seus países. Queres isto? Depende do seu trabalho ativo.

Nós cooperamos com você juntos e em harmonia 12 anos no GHA para criar Ciência Global da Paz. Agora, quando criamos-lo na primeira aproximação, requer institucionalização na AGNP Internacional para o seu desenvolvimento e, mais importante, para a aplicação prática na política e outras esferas, a fim de garantir a paz mundial edifício científico na prática e prevenir novas guerras, principalmente nucleares, destrutivas para a humanidade ea natureza. Secções regionais do nosso Academy, unidos na visão científica da paz global, irá elevá-la a um nível qualitativamente novo de prática, pensamento e consciência social pacífica para superar o militarismo, o ódio ea violência pela força da harmonia 'SPHERONS. A GHA aguarda com expectativa a seu apoio ativo da AGNP como um novo nível de pacificação. 


Os melhores votos de paz de harmonia de SPHERONS, 

Dr. Leo Semashko,

GHA Presidente Honorário, 


18-03-17.

sábado, março 04, 2017

Global Peace Science (GPS) for the UN and UNESCO: Discussion and Petition



Global Peace Science (GPS) for the UN and UNESCO:
Discussion and Petition
http://peacefromharmony.org/?cat=en_c&key=686
Publication:

TO: The Honorable Ban Ki-moon, Secretary General, United Nations,
Address: 1st ave. and 46th street, New York, NY 10017 USA
TO: Ms. Irina Bokova, Director-General, UNESCO,
Address: 7, place de Fontenoy, 75352 Paris 07 SP, France
TO: The Governments of Nuclear Powers and the G20 Leaders

SUBJECT: Discussion of Global Peace Science (GPS) o­n the UN General Assembly and the UNESCO General Conference in order to create the most powerful intellectual (scientific) instrument for global peace with the new peacebuilding technologies, which will be acceptable to all nations, cultures and nuclear powers.
ENCLOSURE: The "Global Peace Science" book by 174 co-authors from 34 countries, 2016, 616 pages or in PDF: http://peacefromharmony.org/docs/global-peace-science-2016.pdf

Dear Mr. Ban Ki-moon and Madam Irina Bokova

The UN Charter and the UNESCO Constitution formulated the key peace idea: "That since wars begin in the minds of men, it is in the minds of men that the defences of peace must be constructed." If the war minds received a powerful rooting in military science, founded more than two centuries ago, which now concentrating military intellect in invention of the most devastating weapons of mass destruction, the defences of peace minds were left by fragmented and powerless before the war without their science up to now. Therefore humanity is not able to put an end to the wars so far. The war minds turn out invincible for the defences of peace minds as long as they remain outside and without science. If this dependence is true and is recognized by the UN and UNESCO, the main aspiration for them ‘must be constructed’ search and development of the peace science. Unfortunately, the world community does not see it in the UN and UNESCO. To overcome this principal lack, we, the undersigned, offer to discuss the peace science in them.
The first version of this science - Global Peace Science (GPS) - was completed in the Global Harmony Association (GHA) for 11 years in English by the 174 co-authors from 34 countries in 2016.* It joined dozens of different authors and integrated almost all diversity of constructive peacemaking ideas, relieving it from fragmented impotence before a war and military science. This science, as the supreme, scientific understanding of peace, has all reasons to become the most powerful intellectual and technological alternative to military science and all wars, including prepared and matured nuclear war, which would be a catastrophe for humanity and the planet. o­nly GPS and its new peacebuilding technologies, which open a new era of humanity - the Peacefulness Age - is capable to confront it.
Therefore, the GPS intellectual potential, its technologies and its revolution of the peacemaking thinking are deserved the closest attention and the most careful discussion in the UN and UNESCO in order to further development of this science and its institutionalization in politics, peace culture and education to recommend it to all members - states of the UN and UNESCO. This practically confirms their real aspiration to put an end to wars, finding them an alternative in scientific peace consciousness and in its new peacebuilding technologies.
The GPS development, including International Scientific Contest for its best version, to which is dedicated the GPS special section, is the most favorable in the UNESCO Social and Human Sciences Sector (www.unesco.org/new/en/social-and-human-sciences/about-us/who-we-are/whos-who) under the UN aegis. This corresponds to the UN and UNESCO fundamental statutory demand: "Building peace in the minds of men and women." This demand is impracticable without the peace science.

 * The GPS book o­n the Russian language has been completed by the 89 coauthors from 30 countries in 2015 (432 pages) and in English by the 174 coauthors from 34 countries - in 2016 (616 pp.). The GPS Resume (in 1 page) was translated into nine languages ​​and published together with this book o­n the GHA website "Peace from Harmony»: http://peacefromharmony.org/?cat=en_c&key=656

Sincerely,
The coauthors of Global Peace Science (42 of 174):
Dr. Leo Semashko, GPS Editor in Chief, GHA Honorary President, peacemaker, Russia
Dr. Subhash Chandra, GHA President, peacemaker, India
Ramesh Kumar, GHA Executive Director, peacemaker, India
Kanakmal Dugar, IASE Pedagogical University Chancellor, peacemaker, India
Dr. Surendra Pathak, IASE Pedagogical University Dean, peacemaker, India
Dr. Uraz Baimuratov, academician-economist, peacemaker, Kazakhstan
Dr. John Scales Avery, Nobel Peace Prize, Denmark
Mairead Maguire, Nobel Peace Prize, Northern Ireland
Dr. Ernesto Kahan, former Vice-President of IPPNW, awarded Nobel Peace Prize, Israel
Dr. Johan Galtung, pioneer of peace studies, Germany
Delasnieve Daspet, lawyer and peacemaker, Brazil,
Dr. Ayo Ayoola-Amale, teacher and peacemaker, Ghana
Dr. Susana Roberts, poet and peacemaker, Argentina
Dr. Maria Cristina Azcona, psychologist and peacemaker, Argentina
Marianna Poghosyan, artist and peacemaker, Armenia
Dr. Manijeh Navidnia, teacher and peacemaker, Iran
Dr. Maitreyee Roy, teacher and peacemaker, India
Dr. Tatiana Kablova, teacher and peacemaker, Ukraine
Dr. Erica Lazarova, teacher and peacemaker, Italy
Julia Budnikova, scientist and peacemaker, Russia
Dr. Vladimir Shenyagin, teacher and peacemaker, Russia
Dr. Ashok Chakravarthy, poet and peacemaker, India
Dr. Takis Ioannides, writer and peacemaker, Greece
Dr. Apostolos Paschos, doctor and peacemaker, Greece
Dr. Bishnu Pathak, scientist and peacemaker, Nepal
Dr. Chintamani Yogi, teacher and peacemaker, Nepal
Dr. Francois Houtart, Catholic priest, scholar and peacemaker, Belgium
Dr. Heli Habyarimana, teacher and peacemaker, Rwanda
Dr. Guy Crequie, writer and peacemaker, France
Prof. Reimon Bachika, scholar and peacemaker, Japan
Dr. Renato Corsetti, teacher and peacemaker, Italy
Dr. Robert Burrows, a scientist and a peacemaker, Australia
Prof. Henri Giraud, scientist and peacekeeper, Canada
Prof. Noam Chomsky, scientist and peacemaker, US
Dr. Bruce Cook, editor and peacemaker, US
Dr. Charles Mercieca, scholar and peacemaker, US
Dr. Roger Kotila, psychologist and peacemaker, US
David Swenson, writer and peacemaker, US
Prof. Rudolf Siebert, scientist and peacemaker, US
Frank Dorrel, publisher and peacemaker, US
Dr. Kurt Johnson, a scholar, and peacemaker, US
Dr. Chuck Woolery, writer and peacemaker, US
12/05/16


Ocorreu um erro neste gadget
Ocorreu um erro neste gadget
Ocorreu um erro neste gadget