quinta-feira, outubro 24, 2013

Metade - autoria: Delasnieve Daspet

.

Metade
 Delasnieve Daspet
.
És como uma pequena gota de orvalho
Que percorre a folha, pela manhã,
Como um sutil
Carinho,
Partilhando todas as experiências
Que o momento reserva,
Sem tabus, sem preconceitos.
.
És cor, perfume, luar, lua,
O próprio elo de união,
Do corpo, da alma e do coração.
.
És a metade que aguardo.
DD_Campo Grande-MS, 16.02.11

segunda-feira, outubro 14, 2013

Ao olhar o medo - poesia de Delasnieve Daspet


Perfomance: na sala com Fernando ( o ator é o excelente Villie Jr )

.
Ao olhar o medo
 Delasnieve Daspet
.
Coloquei-me na lâmina.
Olho-me no microscópio,
O que é real,
O amor ou o medo?
.
Olho-me... abaixo os olhos...
Finjo naturalidade,
Sobram  mãos...
Na agressão verbal, no olhar glacial,
Firo-me.
.
Não posso olhar o que não aprecio...
Não quero escancarado
O que não gosto.
.
É um desafio que me faço
Dando a cara a tapa.
Ruboriza-me a face,
O susto me arqueja,
Fico transparente!
.
Não vou fingir,
Nem fugir, estou aqui
Com o coração acelerado.
O medo aparvalha...
Mas sou naturalidade!
DD_Delasnieve Daspet – 11.09.12 –  Campo Grande – MS




domingo, outubro 06, 2013

Mulher Seca - poesia de Delasnieve Daspet


.

Mulher Seca
 Delasnieve Daspet
.
Tem tão bela aparencia
Sorri com dentes perfeitos,
Louros cabelos oxigenados lhe caem pelos ombros,
Mas é estéril embora aparenta ser uma árvore frutifera.
.
A sua aparencia atrai os desavisados,
Parecia ser, mas não era.
Parecia ter, mas não tinha.
Era seca - não daria frutos.
Enganava, iludia.
Passava algo que não possuia.
.
Era até bonita por fora
Mas nada tinha a oferecer,
Apresentava uma imagem falsa
Mostrava ser o que não era,
Uma aparencia  religiosa, querendo ser a mais justa,
a mais pura, que orava, que se sacrificava...
Mas nada possuia...
.
O vento secou as possiveis frutas...
A hipocrisia destruiu os galhos...
E tudo se perdeu!
DD_Delasnieve Daspet - Campo Grande-MS, 06 de outubro de 2013 - às 21,24 hs

sábado, outubro 05, 2013

Sementes do Agradecer - poesia de Delasnieve Daspet

.
Sementes do agradecer
            Delasnieve Daspet
.
Eu plantei varias árvores,
Espero um dia além das sombras,
Colher os frutos que me alimentem.
.
Plantei jardins...
Hoje, tenho  perfumes das flores
Que plantei.
.
O pão na minha mesa chega
Do  trigo que plantamos.
.
E a amizade que recebo
Vem do amor que semeamos.
.
Ao plantar amor,  alegria, respeito e cidadania,
Perfumam meu caminho a gratidão, a felicidade
E a harmonia.
.
E no meu caminhar,
Não quero levar tristezas, discórdias, inimizades ou abandono,
Espalharei vida e sementes do agradecer.
DD_Delasnieve Daspet – 12 de julho de 2012 Campo Grande – MS
00_MOON_RIVER_CARMEN_CAVALLARO_123


Ocorreu um erro neste gadget
Ocorreu um erro neste gadget
Ocorreu um erro neste gadget