segunda-feira, outubro 14, 2013

Ao olhar o medo - poesia de Delasnieve Daspet


Perfomance: na sala com Fernando ( o ator é o excelente Villie Jr )

.
Ao olhar o medo
 Delasnieve Daspet
.
Coloquei-me na lâmina.
Olho-me no microscópio,
O que é real,
O amor ou o medo?
.
Olho-me... abaixo os olhos...
Finjo naturalidade,
Sobram  mãos...
Na agressão verbal, no olhar glacial,
Firo-me.
.
Não posso olhar o que não aprecio...
Não quero escancarado
O que não gosto.
.
É um desafio que me faço
Dando a cara a tapa.
Ruboriza-me a face,
O susto me arqueja,
Fico transparente!
.
Não vou fingir,
Nem fugir, estou aqui
Com o coração acelerado.
O medo aparvalha...
Mas sou naturalidade!
DD_Delasnieve Daspet – 11.09.12 –  Campo Grande – MS




2 comentários:

  1. Que coisa maravilhosa!

    Sim! Temos medo de mostrar-nos tão nus a nós mesmos!

    Sobram mãos e pés...

    Feridos por nosso olhar “glacial” não nos olhamos com naturalidade, fugimos!

    Penso SER MEDO PURO do nosso próprio julgamento!

    Tão fácil julgarmos os “outros”...

    Sim! Temos muito MEDO de nós mesmos, julgados por nós!

    LINDO E CORAJOSO DEMAIS!

    Marilia Bechara

    ResponderExcluir
  2. Ao olhar para mim,

    Não quero expor-me...

    Tenho medo dos

    MEUS MEDOS MEDONHOS!

    Recuo...

    Vou julgar “OS OUTROS”!

    Não posso ficar natural na “lâmina”

    Do meu laboratório!

    Dor maior não pode haver...

    Lacera minha própria alma!

    Marilia Bechara

    ================================



    ResponderExcluir

Obrigada por nos visitar, por nos ler e por deixar um comentario.
Volte sempre!

Ocorreu um erro neste gadget
Ocorreu um erro neste gadget
Ocorreu um erro neste gadget