domingo, dezembro 07, 2008

Killer




Killer
Delasnieve Daspet

Este era o Killer.
Nasceu num vinte e nove de janeiro em 1997.
Chegou novinho em casa.
So tinha tamanho e a cara brava.
Mas era bondoso.
Um suave e doce babão.
Privamos de sua amizade, de sua companhia, da sua lealdade,
da sua amizade, do seu amor por dez anos e um mes e meio.

Foi o Marcel quem o trouxe.
Era puro!
Brincalhão.
Tinha pavor de trovoadas.
E ultimamente aprendeu a sorrir.
Pela manha esperava suas bolachas.
Quando chegava da rua ele estava de pé na janela para ganhar um carinho.

Pois é ... o Killer, também já se foi.
Hoje, no dia da poesia , ele escreveu seus últimos versos na vida.
Abandonou o seu corpo de carne e
partiu para as esferas estelares...

Claro, todos choramos, porque dói perdermos um amigo.
Um amigo que caminhava ao nosso lado para amparar-nos.
Atrás para cuidar-nos.
À frente para abrir os caminhos.

É!...
A vida é um constante dizer adeus...
E a cada adeus nos tornamos menores,
ficamos mais acanhados,
mais pobres!

Até breve, amigo,
Estás livre, crie asas,
voe no infinito azul que nos abraça,
hoje, para min, todos os versos, todos eles,
tinham gosto de lágrimas e de saudades.
Campo Grande-MS-14 de março de 2007.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por nos visitar, por nos ler e por deixar um comentario.
Volte sempre!

Ocorreu um erro neste gadget
Ocorreu um erro neste gadget
Ocorreu um erro neste gadget