quarta-feira, julho 18, 2012

DUETO: Delasnieve Daspet in "EPÍLOGO" x Cesar Augusto Ribeiro Moura in "PREFÁCIO"


DUETO:
Delasnieve Daspet in "EPÍLOGO" x Cesar Augusto Ribeiro Moura  in "PREFÁCIO"
.
Epílogo
Delasnieve Daspet
.
Uma brisa amaina as horas do sol
que deixa tudo na cor bronze.
Os olhos secos e poeirentos
com força e vigor brilham na face
vincada pelo tempo.
.
Tempo inclemente,
dia a dia esconde o semblante.
E nos rostos dos passantes procuro uma imagem,
perdida, vaga, farsante,
mas ainda em minha mente.
.
Lembranças que se esvaem no negrume do vácuo
do silêncio que ameniza as verdades...
Nesta vida tudo é questão de tempo,
nos diferentes tons de branco-saudade.
.
Escrevo meu epílogo.
Jogo fora os " eus " que carrego.
Sou tantas e são tantos os meus " eus “
que já não os quero, nem recordo.
.
Eu no espelho vejo
eu-viva,
eu-morta,
eu-anônima,
eu-passado;
eu-paixão;
eu-grotesca;
eu-funesta;
eu-arrogante;
eu-errante;
eu-passante, cega, pedinte...
Nenhum eu especial....
.
Todos a deriva, meus e pequenos " eus"
presentes e presos no meu grito,
escancarados, esparramados, encurralados " eus ",
eu-sem-saída, trágico epílogo,
eu-sem-final...
DD_Delasnieve Daspet - Campo Grande MS - 24-10-03 - 15,30 hs
Poesias-->Epílogo. -- 25/10/2003 - 01:34 (Delasnieve Daspet)
http://www.usinadeletras.com.br/exibelotexto.php?cod=81413&cat=Poesiashttp://delasnievedaspet.blogspot.com.br/2012/07/delasnieve-daspet-in-epilogo.html

.
.

Prefácio
Cesar Augusto Ribeiro Moura
.
Dizem que todo fim justifica o começo,
Porem não fará jus assim acabar sem haver um recomeço
O fim é o preço que se paga por toda história após seu começo.
.
Começo a pensar se vagar vale o fim por nossa glória...
Porque nem sempre a vitória esta no começo,
Pode ser que no meio embasse a trajetória,
Más virá no fim o verdadeiro eu, se olhando no espelho face a face.
.
O bom de todo epilogo é não ser ainda um ponto final,
A sombra de uma grande existência nunca poderá ser apagada,
Como palavras, ou, uma página virada.
Em suma a vitória mesmo que não a veja agora,
Será um refléxo eterno de toda boa jornada.
.
Nem sempre é facíl assim viver sem sofrer seu epilógo,
Sendo vazio ainda, sem concluir a vida nosso prefácio.
Cesar Augusto Ribeiro Moura - cesar.amoura@yahoo.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por nos visitar, por nos ler e por deixar um comentario.
Volte sempre!

Ocorreu um erro neste gadget
Ocorreu um erro neste gadget
Ocorreu um erro neste gadget