domingo, junho 02, 2013

Páginas que não se apagam - de Delasnieve Daspet

.
Páginas que não se apagam
 Delasnieve Daspet
 
Há coisas que não se apagam.
Petrifiquei-me ante o imaginado.
Todas as minhas esperanças pareciam vãs.
Faltou-me a coragem para recuar!

Tinha de seguir.
Passarinha no alçapão.
Tinha de saber.
Tinha de calar minha ansiedade.
Parar o tremor que me consome.
Estancar o pânico!

Quase fugi.
Mas a emoção, a curiosidade
Me fez ficar.
Precisava encarar a situação!
Senti-me viva!
O coração ainda batia
Em meu recôndito,
Insensivel a toda angústia!

Com passos incertos
Segui até a laranjeira,
Nem percebi a chuva.

O sol no horizonte,
Em meio a densas nuvens,
Se entregava à mata!

Na rua as luzes,
- como pálidas luas -
Convidavam a descansar!

Na silhueta formada
Pela luz difusa,
E pela luz da rua
Revi - calada,
Somando os dias,
As primaveras,
Que felicidade - eu já tivera!

E das lembranças
Renasci sem ter morrido,
Vesti minha máscara,
Sorri de mim mesma,
Lembrei-me que há na vida
Páginas que não se apagam!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por nos visitar, por nos ler e por deixar um comentario.
Volte sempre!

Ocorreu um erro neste gadget
Ocorreu um erro neste gadget
Ocorreu um erro neste gadget