sábado, março 13, 2010

O poema que ressoa em mim

O poema que ressoa em mim

Delasnieve Daspet


Sem aviso, surgistes.
É tudo tão novo, como o dia,
que começa bem cedo.
Não sei o que acontece...
A estrada parecia tão longa,
de repente, sinto-me em casa.

Duas vidas.
Dois mundos.
Me estendestes a mão e o coração.
Que sei agora?
Quem somos?
Quem sou eu?
Quem és tu?

Estava tão só até tua chegada,
Poema, perdido, que ressoa em mim!
E volito... me dispo, mundana,
escrava que sou de teu poder...
Assumo outro eu, sonhador,
que vive, no abissal mundo, que sou.

Me entrego a ti, palavra,
perdida, solta, cheia de vida,
tantas vidas, sou eu, em mim...

CAMPO GRANDE MS
27 DE MAIO DE 2004.

2 comentários:

  1. Poema sublime, escrito na véspera do meu aniversário. Tomo-o como um presente postergado
    como quem chega atrasado à própria festa.

    Poeta e Palavra, sutis e amorosos...

    Muito grata pela chance de o ler.

    ResponderExcluir
  2. DD, tão querida, belo poema,gostei demais desta sua foto, bjs, http://lourdinhabiagioni.blogspot.com

    ResponderExcluir

Obrigada por nos visitar, por nos ler e por deixar um comentario.
Volte sempre!

Ocorreu um erro neste gadget
Ocorreu um erro neste gadget
Ocorreu um erro neste gadget