quarta-feira, abril 03, 2013

Condolências - autoria - Delasnieve Daspet

montagem feit apor mim, de mim
.
Condolências
           Delasnieve Daspet
.
Apresento-lhe as minhas condolências....
Homem, como iria imaginar que este dia chegaria?
Mas chegou!
.
Hoje decretamos o fim do amor...
A angústia que toma conta
É indiscritível.
.
E, meu Deus!
Ainda temos de caminhar juntos!
.
De que adianta maquiar as ocorrencias,
Dizer que a culpa é de outrem,
Do sistema?
Não é verdade!
.
Olhe-se no espelho e verás o algoz,
És tu, Homem,  o único responsável
Pela finitude da vida.
.
És tu, o extermiandor do futuro,
Do ar, das plantas, das águas, da vida,
és tu!
.
E todos nós, os outros, somos Pilatos,
Lavamos as mãos frente a tua indignidade!
.
Ficamos surdos aos que tem gritado,
Cegos, às mazelas apresentadas,
Orgulhosos, fomos dominados pelo ego,
Viramos, todos, robôs!
Delasnieve Daspet - Campo Grande-MS, 14.02 de 2013.

3 comentários:

  1. From: Celito Medeiros

    Quem consegue perceber isto, está muito acima destas mazelas, mas em sua própria simplicidade, apenas reconhece e alerta!

    Celito Medeiros - celitomedeiros@uol.com.br



    ResponderExcluir
  2. Prezada Delasnieve, agradeço pelo poema inquieto com os tempo absurdo que vivemos.

    Um abraço,



    Hamilton Faria - Casa dos Omaguás -omaguas@uol.com.br

    ResponderExcluir
  3. PARABÉNS DELASNIEVE, SEU POEMA VAI AO ENCONTRO AO TEMA DE MEU LIVRO "O DIA EM QUE A TERRA CHOROU!...
    UM GRANDE ABRAÇO,

    Hélio Pereira dos Santos - hpds@oi.com.br

    ResponderExcluir

Obrigada por nos visitar, por nos ler e por deixar um comentario.
Volte sempre!

Ocorreu um erro neste gadget
Ocorreu um erro neste gadget
Ocorreu um erro neste gadget