sexta-feira, maio 04, 2012

Harmonia - poesia de Delasnieve Daspet



.
Harmonia
 
     Delasnieve Daspet
 
 
Entre as nuvens espalhadas pelo tempo
Pequenas estrelas salpicam o firmamento...
Chega a noite.
 
Descerro o véu da memória,
Já não recordo as mágoas,
Contemplo a harmonia do dia
Cheio de sol.
 
Ao longe – o firmamento se junta   ao cerrado,
O céu nas cores infinitas do crepúsculo,
Se une a verdura de nossas matas.
 
Ipês floridos,
Mesclam de suave tonalidade,
A paisagem recortada no horizonte,
Pelos traços da natureza.
Aqui, encontro a plenitude!
 
Nos campos cultivados,
Nos chapéus de palha,
Nos odores,
No peão de  pele crestada,
Do gado pastando,
O bambu choroso a cada carícia do vento...
Aqui, é o reino da paz!
 
Os pássaros melodiosos, em sinfonia,
Calam em meu ser.
 
Circula em minhas veias,
Irmanados aos ventos, às águas, ao sol, aos animais,
Um cântico de graças ao Criador!
DD_Campo Grande-MS 9.02.10

Um comentário:

  1. ----- Original Message -----
    From: Daladier da Silva Carlos To: daspet@uol.com.br Sent: Thursday, May 03, 2012 9:03 PMSubject: Re: [AssociacaoInternacionalPoetasdelMundo] Harmonia - Delasnieve Daspet [1 Anexo]


    DD, não vou tentar explicar por que respondo a este e-mail, mas observo em seus poemas uma sintonia inigualável com a matéria que dá a forma e a percepção que temos do mundo visível: o sol, a lua, as estrelas, o mar, o vento, a vegetação, os ritos, em suma, a íntima relação entre os sentimentos e a gramática da natureza, esta com seus sons, seus gritos, seu silêncio, sua seiva, seu alvorecer e anoitecer, além das tempestades que lavam o que ficou para trás. Não há, por assim dizer, as afirmações ou as negações categóricas de um espírito inflamado, ainda que eu, com humildade, não ouse negar a ninguém - Deus me livre! - a agitação, num ato de exorcismo pessoal, do que lhe vem à mente. Por isso, somos poetas, e há espaço para todos. A sua poesia, ao contrário da rudeza dos realismos, é doce, amena, aconchega e sorri, Em sua poesia, até os queixumes - se os há de fato - têm uma reserva de grata anunciação de que adiante tudo se transformará, o Criador cuidará de dar um sentido novo aos dias que correm. Ao mesmo tempo, a sua poesia parece convidar a se ter um olhar
    de compaixão, de máxima integridade e respeito com o ambiente que está em torno de nós e do qual dependemos sempre. Descobri, DD, que nesse ambiente coube Misha e cabem todos os pequenos seres que brincam conosco, cuidam de nós tanto como cuidamos deles. Aí, DD, vejo poesia em forma de vida vivida, fora do papel, longe do teclado, e que a mim revela que, se a palavra nos abrasa, o amoroso silêncio, dedicado e simples, a tudo e a todos, nos consola e justifica. Então, DD, a sua poesia justifica o que você traz para nós. Um abraço e uma noite de paz. Daladier Carlos

    ResponderExcluir

Obrigada por nos visitar, por nos ler e por deixar um comentario.
Volte sempre!

Ocorreu um erro neste gadget
Ocorreu um erro neste gadget
Ocorreu um erro neste gadget