sábado, fevereiro 25, 2012

abandono - poesia de Delasnieve Daspet

Abandono
            Delasnieve Daspet
.
O interior é desolador...
Teias de aranhas cobrem
Frestas e cantos...
Os móveis revestem-se de
Espessa  poeira,
Marcas do  abandono.
.
Entretanto,o jardim,
É belo.Verde e com flores.
.
Alguns, somos assim,
Por fora,cintilamos,
Mas por dentro, o abandono
É  colossal...
A mobília interior esta suja e arruinada.
DD_Campo Grande-MS, 05.03.11

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por nos visitar, por nos ler e por deixar um comentario.
Volte sempre!

Ocorreu um erro neste gadget
Ocorreu um erro neste gadget
Ocorreu um erro neste gadget