sexta-feira, dezembro 04, 2009















Beijo de adeus...
Delasnieve Daspet



Uma profunda paz desceu sobre os olhos;
O tempo parou... esperava.
Que não haja tristeza no adeus!



Ternas palavras subiam ao olhar,
Com o pôr do sol o dia terminava...
A estrela da tarde se aproximava,
Como um clarim, a chamar...
O que dizer ?



Eis que chega a hora da partida.
Um vento leve, brisa suave do alvorecer,
Perfeita alegria.



Nos lábios o toque da morte...
Ceifada a flor no beijo de adeus!
DD_ Campo Grande-MS, 16.10.09

Um comentário:

  1. dentro de nós
    sobrevive a lembrança
    nua e límpida
    não existe borracha
    que apague
    o que a vida
    nos conta
    assis

    ResponderExcluir

Obrigada por nos visitar, por nos ler e por deixar um comentario.
Volte sempre!

Ocorreu um erro neste gadget
Ocorreu um erro neste gadget
Ocorreu um erro neste gadget