sábado, dezembro 05, 2009








Reminiscências...
Delasnieve Daspet
Incenso.
Cheiro de madeira...
Teu odor e calor atravessavam minha pele.
Há reminiscências que se perpetuam
Como ecos do passado.
Fecho as portas das conveniências sociais,
Abro as da imaginação.
Com a alma liberta
me entrego a pratica do que me faz feliz.
Navego e navegas em mim.
Acendo as velas,
perfumo nosso jardim.
Queria deitar-me em teu colo,
sentir teus lábios quentes, te amar.
No burburinho da manhã
com o gorjeio dos pássaros acordar.
Lembrar o ontem ainda machuca
e acordo com o gosto amargo do suave
e doce pranto, até hoje, ainda triste!
O silêncio e o medo estrangula
sem coragem abro os olhos e fecho a porta.
Abandonada no fragor da tempestade,
Nossas vidas pulverizadas, sem luz,
somem na claridade do tempo.
DD_20-10-03 - Campo Grande MS









































































































Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por nos visitar, por nos ler e por deixar um comentario.
Volte sempre!

Ocorreu um erro neste gadget
Ocorreu um erro neste gadget
Ocorreu um erro neste gadget