sábado, abril 25, 2009



Sempre e Sempre...
Delasnieve Daspet


Olhos fechados,
Uma maravilhosa vigília!
Fico imaginando a noite...
Lembro momentos de carícias supremas,
sob a luz da lua, na janela,
quando em teus braços
fiz-me pequena,
frágil, passiva, mulher!


Num mudo silêncio, olho-me, longamente.
Eu, ainda, sou a mesma.
Meus sentimentos, também.

Mas, ainda que diga que o passado não exista,
que não sei,
que não quero saber o que fizestes,
ou deixastes de fazer,
ainda assim, haverá entre nós,
sempre e sempre,
a memória de uma outro alguém.

Já imaginastes como seria isso?
É melhor reconsiderar.
Estar só, agora, é uma necessidade.
Necessidade tão forte quanto possível.

Lá na colina o sino tange...
Eu, fico vendo e revendo sentimentos,
na fria bruma que me abrange,
... Não é fácil!
DD_Campo Grande - MS-28-Abril-2004

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por nos visitar, por nos ler e por deixar um comentario.
Volte sempre!

Ocorreu um erro neste gadget
Ocorreu um erro neste gadget
Ocorreu um erro neste gadget