terça-feira, agosto 06, 2013

Uma luz tão pequenina... poesia de Delasnieve Daspet

Uma luz tão pequenina...
            Delasnieve Daspet
Vejo-me através de meus olhos,
Em cores que mudam conforme o humor...
Olhos negros, fria-navalha;
Olhos castanhos, suaves-melancólia;
Olhos marrons, mata-queimada;
Olhos mel,    infinita-saudade,
Olhos furta-cor, de pura alegria.
De repente tudo melhora;
Entendi os medos de  meu coração...
Vi que todos corremos
Na mesma negra escuridão...
Fico feliz,
Acertei os mal-entendidos
Fito-me furta-cor, 
No arco-íris de todos os sonhos...
E fico de bem comigo.
E o espelho reflete
Um eu de imagens difusas, retorcidas,
E na bruma que tudo cobre
Surge uma luz tão pequenina,
Minha pequena luz!
20.01.05
Campo Grande MS

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por nos visitar, por nos ler e por deixar um comentario.
Volte sempre!

Ocorreu um erro neste gadget
Ocorreu um erro neste gadget
Ocorreu um erro neste gadget