domingo, julho 21, 2013

Dia do escritor: POETISA EM TRES ATOS - Delasnieve Daspet

.
Poetisa em três atos.
Delasnieve Daspet
.
Penso-me.
Sou o mais extravagante de meus pensamentos.
Se não, ao menos, o mais intencional.
.
Sou um produto imaginário;
Energia das ondas,
Vibração das cordas,
Variação da pressão atmosférica.
.
Produzi-me revolução;
Vapor,
Alta frequência, 
Cubo,
Pirâmide...
.
Sonho-me.
Sou o melhor de meus sonhos.
.
Se não, ao menos, o mais real de todos;
Produção final de idéias invisíveis.
Sensação de dissolução; recomposição;
Harmonia; Dissonância; Luz; Prisma;
O pêndulo,
O círculo...
.
Projeto-me.
Sou o mais arrojado dos meus investimentos.
.
Fiz-me matéria e finjo toda esta realidade.
Atravesso espaços como palcos;
Representando tragédias em três atos,
O número mágido da ilusão;
Diapasão,
Violino...
.
Sei-me.
Trago tantos contextos.
,
Tantos pontos de vista;
Tantas referências;
Tantas dúvidas.
.
Sei-me uma variação matemática;
Espelho,
Cristal.
Abstração,
Velo-me.
Revelo,
Desvelo.
Côncavo,
Cônvexo...
DD_ Delasnieve Daspet - 1o. agosto de 2.000
Em Campo Grande - MS.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por nos visitar, por nos ler e por deixar um comentario.
Volte sempre!

Ocorreu um erro neste gadget
Ocorreu um erro neste gadget
Ocorreu um erro neste gadget