quinta-feira, junho 14, 2012

Tessituras - poesia de Delasnieve Daspet

Tessituras
       Delasnieve Daspet
.
Ouço as vagas noturnas,
O coração da terra geme,
O sol mergulha no mar,
As estrelas brilham no firmamento...
No silêncio da noite,
Na tessitura da Vésper,
Na imperfeita linguagem humana,
Não consigo traduzir
Tua ausência...
Onde te escondes?
DD _ Delasnieve Daspet,  22  de maio  de 2012

Um comentário:

Obrigada por nos visitar, por nos ler e por deixar um comentario.
Volte sempre!

Ocorreu um erro neste gadget
Ocorreu um erro neste gadget
Ocorreu um erro neste gadget