sexta-feira, agosto 13, 2010

Vinte Anos - Delasnieve Daspet


Vinte Anos

Delasnieve Daspet

.

Anos 70....

Flor de vinte anos,

Turbulentos anos,

País subjugado,

Censura explícita,

Período sem copas,

Amargas derrotas!

.

Jornais com receitas ou poemas,

Universitários reivindicando;

Leila Diniz incomodava com a sua alegria

Sem pudor, sem tabus.

.

Topetes, calças boca de sino,

Cuba livre, hi-fi, mini-saias,

Brilhantina e os embalos de John Travolta.

.

Cenas alternativas do underground,

Calça lee e jaquetas de franjas

Gritávamos contra o sistema...

.


Jemmy Hendrix e woodstock,

Beatles, Rolling Stones, Chico,

Caetano, Bob Dylan, Milton

Uma paranóia total!

.

Relembro e que nostalgia que dá...

Reuniões escondidas,

Cheirando subversão...

.

Viver todos os momentos...

No ar, o hippie jeito de ser,

Que ainda hoje perdura

- Paz e Amor -

Na distância que encolhe os dias!

DD_17-02-09-Campo Grande-MS

3 comentários:

  1. Delasnieve Daspet, reverencio e celebro com você, caríssima, sua inspiração. Cada vez mais sua sabedoria vem com o passar dos anos.

    Você não tem idade... tem VIDA!

    Encantei-me com a formatação de seus versos, com sua foto: pessoa marcante e 'singular' no mundo poético.

    — Bravo! Bravíssimo!

    Meu carinho, minha admiração e meus melhores cumprimentos.

    ResponderExcluir
  2. Quem tem sangue jovém nunca envelhece, belo poema!

    Cesar Moura

    ResponderExcluir
  3. Impossível apagar os passos do coração. Seria apagar-nos por completo, e deixar nossas mentes vazias; negar que, um dia, amamos as flores, a paz e fomos, além do mais, a páscoa de uma nova era. Abraços de Hélio Soares Pereira.

    ResponderExcluir

Obrigada por nos visitar, por nos ler e por deixar um comentario.
Volte sempre!

Ocorreu um erro neste gadget
Ocorreu um erro neste gadget
Ocorreu um erro neste gadget