quarta-feira, agosto 18, 2010

Fossa - Delasnieve Daspet


Fossa.
Delasnieve Daspet
.
Não quero ajuda.
Não quero saber do dr. Lair, nem do Og,
muito menos do Hill.
.
Eu quero curtir este ciúme,
sofrer e chorar,
não vou facilitar.
.
Não busco solução rápida...
Não vou mostrar fragilidade!
Só poderei sair deste romance
se curtir a fossa,
viver a dor de cotovelo.
.
Quero meu tempo de chorar.
Não busco e não quero luminárias,
nem preciso me encontrar comigo.
Sei quem sou,
sei onde estou,
...no fundo do buraco!
.
Quero parar e lembrar
que tudo acabou.
Não me venham com panos quentes,
eu quero curtir o abandono.
.
Quero um tempo para olhar-me,
profundamente. Enxergar-me.
Não vou distanciar-me de mim.
.
Não quero uma assepsia..
Quero ficar uma semana tomando
potes de sorvetes, comendo pizzas...
lambendo minha ferida
.
E só vou emergir
quando conseguir me olhar olhos nos olhos,
quando puder relembrar os fatos,
quando nada mais for obsessivo,
quando a insegurança já não existir,
quando puder fazer concessões,
quando enxergar vida própria
e poder ser feliz de alguma forma.
Quando valer a pena,
independente da estagnação que me encontro.
.
Aí, saberei que estou pronta para viver,
mas para isso eu preciso
curtir a minha fossa....
__________________________
Delasnieve Daspet
Campo GrandeMS - 05/3/04

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por nos visitar, por nos ler e por deixar um comentario.
Volte sempre!

Ocorreu um erro neste gadget
Ocorreu um erro neste gadget
Ocorreu um erro neste gadget