domingo, setembro 11, 2016

Transmutar-se - poesia de Delasnieve Daspet


Transmutar-se...
 Delasnieve Daspet
.
Agora, são  66 anos...
A partir das  05hs25` da manhã
Deste  12 de setembro;
Tantas experiências vividas..
.
Não me angustio, ao contrário,
Celebro a vida; não ando  apalpadelas...
Claro, continuarei errando,
Isso é normal;
Estamos em constante aprendizado.
.
Mas tenho de correr e aprender
Antes de ficar na fita do passado...
Entender que devo  viver
As minhas emoções,
E, dar-me a conhecer.
.
Canto, danço, confabulo, escrevo,
De mim comigo, me desvendo.
Conto-me os meus segredos,
Transfiro-me.
.
Ao transmutar-me sou minha por inteiro.
Estou em mim, em casa....
Para sair daqui somente com total alforria;
Do contrário, usarei minhas defesas,
Sobreviverei.
.
No meu território estabeleço os limites.
Preencho os vazios que não conhecia.
Sem perder o sentido, vivo a vida.
Congelo  suscetibilidades,
Aprimoro  conhecimentos.
Cresço para evoluir.
DD_Campo Grande-MS, 11.09.2016.

Um comentário:

  1. Gostei muitíssimo. E antecipadamente te desejo muitas felicidades pelo aniversário.
    e parabéns pelos belos versos.
    Meu grande abraço,
    Lívia Rocha Baião.

    ResponderExcluir

Obrigada por nos visitar, por nos ler e por deixar um comentario.
Volte sempre!

Ocorreu um erro neste gadget
Ocorreu um erro neste gadget
Ocorreu um erro neste gadget