segunda-feira, julho 21, 2014

Porta entreaberta - poesia de Delasnieve Daspet

.

Porta entreaberta
       Delasnieve Daspet
.
Imprudente, deixei a porta entreaberta.
Estava em paz
Com minhas coisas pequenas...
.
Sozinha, estava bem comigo,
Encerrada na torre...
Mas deixei uma brecha
A descoberto...
.
E como um tapa no rosto
A voz   chegou-me;
Como num vento de borrasca
Fui sacudida,
Descobri-me inquieta e perdida...
.
Estive tão só nesta redoma;
Não sabia que ao meu lado caminhavam
O amigo, o vizinho, o irmão...
.
E, pela fresta, percebi as mãos,
Os olhares e a dor dos que pedem...
Entreabri a  porta e vi os miseráveis
Empurrando-se em busca de apoio,
De humanidade.
.
Quanto mais olho pela porta,
Perco o controle de mim,
E mais ela se abre.
.
Descubro que já não há mais
Um lugar apenas para mim,
Já não me pertenço!
DD_Delasnieve Daspet - Campo Grande-MS, 20  de  07  de   2014

http://www.usinadeletras.com.br/exibelotexto.php?cod=167887&cat=Poesias&vinda=S

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por nos visitar, por nos ler e por deixar um comentario.
Volte sempre!

Ocorreu um erro neste gadget
Ocorreu um erro neste gadget
Ocorreu um erro neste gadget